15/06/2017

Xeque-Mate da Rainha [Resenha]


Livro: Xeque-Mate da Rainha
Autor(a): Elizabeth Fremantle
Páginas: 328
Editora: Pararela

(Favoritado)
A corte do rei Henrique VIII, repleta De intrigas e traições, é palco para esse Romance histórico avassalador Um romance histórico avassalador, repleto de intriga e traição. Elizabeth Freemantle conduziu extensa pesquisa para recriar o universo da corte do rei Tudor, Henrique VIII. Katherine Parr, sexta do rei, trilha um caminho perigoso entre paixão e lealdade. Muito mais nova que seu marido, ela precisa aprender rapidamente a lidar com os perigos da corte Tudor, especialmente no que diz respeito à sua fé e ao seu verdadeiro amor. Divorciada, guilhotinada, morta, divorciada, guilhotinada. Esse é o histórico das ex-mulheres do meu noivo. Estou apaixonada por um homem que não posso ter e prestes a casar com um homem que ninguém desejaria - meu noivo é Henrique VIII, que já guilhotinou duas esposas e divorciou outras duas e assistiu uma morrer durante o parto. Como sobreviverei uma vez que me tornar a rainha da Inglaterra?
"O que está me pedindo condenará nós dois", ela sussurra.

O que dizer deste livro que comecei a ler como quem não queria nada e de repente se tornou o meu favorito?

O Xeque-Mate da Rainha é um romance de época histórico que tem como pano de fundo a corte do Rei Tudor, Henrique VIII e toda a sua trajetória matrimonial de traição, mortes e separação. Todos os fatos ocorridos não são ficção, eles aconteceram de verdade, e isso nos prende facilmente a história, sabendo que TUDO pode acontecer.

O livro tem íncio contando os últimos dias do segundo marido de Katherine, o Lord Latymer. Como boa esposa, ela permanceceu cuidando do marido até o seu falecimento, com ajuda de Huckie, um médico enviado pelo rei para presta-lhe serviço neste momento difícil. Com os bens deixados pelo marido, Katherine torna-se uma mulher rica e independente, não pretende se casar novamente tão cedo aos 31 anos. Sua única responsabilidade tornou-se cuidar da enteada Meg, cujo a mesma a considera e a chama de mãe.

Porém, tudo muda quando Katherine é convidada a voltar à corte. Ela logo se vê enfeitiçada pelo belo Thomas Seymour, um cavalheiro charmoso que causa m alvoraço entre as mulheres. Embora ela não admita logo de ínicio sua paixão por ele, ele retribui os seus sentimentos com o mesmo afinco. Contudo, esse amor está com os dias contados. O planos do rei são de torná-la sua esposa, rainha da Inglaterra, e suas ordens nunca devem ser acatadas.
"Escolhi você para ser minha rainha", ele diz. Não é uma pergunta, que ela poderia ao menos se sentir autorizada à pretensão de recusar.
Contudo, com o mal histórico de casamentos que o rei coleciona, ela sabe que está entrando em um jogo perigoso, e que talvez não saia com vida dele. Lembrando algumas das esposas anteriores de Henrique VIII que foram mandadas para a torre para serem executadas. 

Porém, como rainha, Katherine deseja trabalhar com afinco na reforma protestante (reforma religiosa), tentando evitar a qualquer custo que a Inglaterra volte a pender para a antiga fé cristã. Assim, despertando a inimizade de poderosas autoridades católicas. O que poderá levá-la para a fogueira. 
Sua mente transborda pensando na sobrevivência. Ela sobreviveu antes. Vai conseguir desta vez, como o melhor dos atores de Udall, pois não irá para a fogueira nem perderá a cabeça como aquelas outras rainhas.
O livro é denso, e quanto mais o lemos, mais ficamos ambientados na Inglaterra do século XVI. Elizabeth Fremantle consegue nos mostrar com detalhes como era a vida naquela época e como as coisas possivelmente aconteciam. Até mesmo, como a população vivia em meio ao reinado de Henrique VIII. Confesso que não foi uma leitura rápida, eu mesma demorei vários dias para finalizá-lo. Porém, foi uma leitura envolvente, e por vezes, até mesmo fluída em certas partes. O livro todo é bastante carregado de informações históricas e por fim, quando acabamos de ler, sentimos como se tivessemos saído de uma aula de história, na qual você aprendeu tudo e ainda busca por mais.
“Estou com medo”, ela murmurou quando sua fúria se acalmou. “Pela primeira vez, estou realmente com medo. Posso senti-los em volta de mim, observando, esperando, aproximando-se, escondidos nos cantos, em meu encalço. Sei que sempre foi assim, mas isso mudou tudo... estão atrás do meu sangue, Huicke.”
Ao contrário de outros livros, eu não recomendo esse a qualquer um. Pois são poucos que compreenderão a complexidade de tudo, ou ainda terão paciência para lê-lo até o final. Esse livro é especialmente para pessoas que interesse em saber o que foi a Corte Tudor, ou pelo menos gostam de história e querem vivenciar uma história real dentro de uma corte.

11 comentários:

  1. Oi Babi, como vai?
    Com certeza este é um livro rico em informações sobre a época e deve ser muito tenso e dramático. Vou anotar sua dica. Eu concordo com você que não é uma leitura fácil e nem mesmo para qualquer leitor. Por isso vou esperar o momento certo para ler. Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Babi.
    Tudo bem?
    Quando eu vi a capa desse livro eu entortei o nariz achando que seria um desses hots de época.
    Mas lendo a resenha eu mudei de ideia.Amo historia, mas ainda não tinha ouvido falar de nenhum livro que passasse nessa epoca.Fiquei interessada.
    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  3. Que apresentação linda, esses livros de época estão sendo febre, né? Amei conhecer esse! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  4. adorei a história

    www.nossomosmoda.com

    ResponderExcluir
  5. Taí um livro que tô afim de ler faz tempo mas que sempre me escapa quando vou comprar livros novos. E é exatamente por ser um livro denso que ele me atrai. E por essa capa também, linda de morrer!
    Adorei a sua resenha!

    Beijocas
    Fabi Carvalhais
    pausaparapitacos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oie
    Fiquei interessada no livro, essa temática eu curto muito, adorei saber sua opinião sobre.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, Babi!
    Nossa, pelo título e pela capa eu jurava que o livro era romance de época.
    Amo livros densos, mas por agora eu estou preferindo os mais levinhos.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Três Anos de A Colecionadora de Histórias

    ResponderExcluir
  8. ESSA CAPA É DIVINA NÃO É? *--*
    Eu sou louca pra ler essa historia pois adoro esse genero <3 Já esta na minha lista de leituras do ano
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Babi!
    Esse tipo de romance de época, se é que podemos chamar assim, é o meu preferido. Tramas com fundo histórico, sabe?! Não aquela coisa melosa de bailes e casamentos! Hahahahah! Estou lendo um nesse estilo, Sissi, e sei bem o que está dizendo sobre a leitura ser mais densa, lenta e não ser indicada para qualquer pessoa. Já coloquei esse na minha lista! ;)

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  10. Oi Babi! Eu gosto de livros do gênero e este aí faz um tempinho que está na minha lista. Que bom saber que tem uma história tão bem apresentada.
    Bom domingo!
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  11. Oi Babi! Parece ter uma excelente trama, gosto dessa complexidade e parece que o enredo é de nos fazer devorar o livro! Sem contar a capa lindíssima! Gostei da dica.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir