17/12/2016

Caixa de Pássaros [Resenha]

Livro: Caixa de Pássaros
Autor(a): Josh Malerman
Páginas: 272
Editora: Intrínseca
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão. 

O livro é contado em dois tempos. O Presente: A jornada de Malorie (Personagem Principal) pelo rio com suas duas crianças, buscando um lugar melhor para sobreviver. 
O Passado: Onde a Malorie narra como essa "epidemia" começou, no caso, quatro anos atrás. E como Malorie, gravida, conseguiu um lugar seguro para viver, com pessoas desconhecidas que lutavam para conseguir sobreviver a esse novo mundo. 
Como assim novo mundo Babi? Vou explicar:

Malorie, nossa protagonista, descobre que está grávida, logo quando os jornais começam a noticiar alguns incidentes que estão acontecendo no mundo e que cada vez se intensificam. Mas todos esses incidentes estão ligados um ao outro: Tudo acontece quando uma pessoa "vê" alguma coisa que ninguém sabe oque é, e acabam enlouquecendo, levando-as a matar pessoas ao seu redor e depois se matarem. Essa mesma cena começa a se repetir. A visão se tornou algo completamente perigoso entre a população.

"- Seja o que for - continua Tom -, nossas mentes não conseguem entender. Pelo que parece, as criaturas são como o infinito. Algo complexo demais para nossa cabeça. Sabe?"

Ninguém saía mais de casa, as pessoas começaram a cobrir suas janelas com panos pretos para se impedirem de "ver" oque tem lá fora. Não havia mais emprego e nem progamas de televisão. Todos tinham que viver com uma venda nos olhos se quisessem sobreviver ao novo mundo, além de se arriscarem a sair de casa para procurar comida. Malorie com sorte, conseguiu encontrar um lar que estavam recebendo pessoas sem ter para onde ir. Nesta casa, tinha comida no porão para vários meses, além do poço, onde eles tinham que ir com os olhos vendados buscar a água.

Na outra narrativa que retrata o "Presente" Se passaram quatro anos, e por algum motivo, Malorie está sozinha na casa, além de duas crianças. Onde estariam os outros habitantes da casa? 
Confesso que quando iniciei a leitura eu só fazia essa pergunta para mim mesma, esse era o mistério que me fazia ter que ler o livro inteiro para descobrir. No começo, o "presente" de Malorie, não foi satisfatório para mim, já que mostrava muitas cenas dela sozinha, no barco com as crianças, remando de olhos fechados, em busca de algum "lugar" (que também é um misterio para nós leitores) cujo ela tem certeza que será o melhor para ela e as crianças. Mas para ela chegar a esse lugar que ela acredita ser seguro, Malorie tem que fazer uma coisa que ela não faz há quatro anos! Ela vai ter que abrir os olhos em um determinado momento. Ela vai ter que abrir os olhos naquele novo mundo. E as únicas coisas que ela sabe são:

- Alguém ou "algo" está seguindo o barco deles logo atrás.


- O momento vai chegar, e independente disso... Ela vai ter que abrir os olhos!



"O homem é a criatura que ele teme."


Caixa de pássaros foi um dos melhores enredos que já li! E eu falo "enredo" pois, apesar do conteúdo ser fantástisco, eu senti falta de explicações simples que o autor poderia ter nos dado no final do livro.

Eu queria compreender melhor oque a Malorie sentia em relação as crianças. Pois, apesar de ela se preocupar tanto se estava sendo uma "boa mãe" ou não, de fato, não consegui captar se ela mesma sentia afeto pelas por elas, já que no livro isso não foi demostrado da melhor maneira.

Algumas das minhas dúvidas ficaram no ar e acredito que a de muitos leitores também! Deixa eu me explicar: Ás vezes eu queria que eles abrissem os olhos de uma vez! Eu sei que parece loucura, mas a curiosidade de leitor é maior que tudo haha! E também, assim era o único jeito de saber exatamente o que estava fazendo as pessoas enlouquecerem. Porém, o livro acabou que conseguiu me dar alguma ideia do que estava acontecendo e isso me deixou mais aliviada por conseguir, enfim, imaginar.
No final do livro, eu senti falta de mais explicações na narrativa "passado". Não só eu, mas creio que também muita gente que leu o livro, queria saber como a Malorie reagiu aos momentos mais marcantes (não posso dar spoiler) quando ela estava na casa e tudo aconteceu, porém, isso não foi mostrado em todos os detalhes como se era esperado.

Talvez, se o autor tivesse dado as informações necessárias, eu poderia dar a classificação "5" ao livro. Mas mesmo assim, eu realmente recomendo vocês a lerem! 
Confeso que teve momentos em que eu estava tão empolgada lendo o livro, que ficava receiosa de olhar pela minha própria janela e ver "alguma coisa" (risos)

Enfim, espero que vocês tenham gostado da resenha e se interessado pelo livro! Para aqueles que vão ler, eu desejo uma boa leitura. Até a próxima!

6 comentários:

  1. Amei o seu blog! E sobre o livro eu nunca li, mais já está na minha lista ;) amei a resenha.

    Obs.: Obrigada pela visita no meu!

    nayanemartins.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Amei sua resenha! (na verdade eu amei tudo aqui, já estou seguindo <3).
    Esse livro está há bastante tempo na minha lista, mas ainda não consegui ler. Fiquei interessada nele por conta do enredo. Além do mais, não li muita coisa desse gênero em 2016.
    Quando ler, te conto se tive uma opinião parecida com a sua.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado! Me conte hein! Beijos.

      Excluir